Guia Profética 2021

Gênesis 39.2,3,5,21.

A guematria numérica para 2021 é 5 – indica que neste ano a marca do favor de Deus será forte. Num contraste com o ano anterior, que foi 2020, o indicativo guemátrico é 4 ou 40. Um número que indica a terra, ou seja, tudo o que tem a ver com a Criação de Deus, tempos e estações dentro do âmbito da Criação. Em todos os aspectos, 2020 foi um ano de muitas provações, para a humanidade como um todo, e para a Igreja de Jesus.

Eu definiria 2020 da seguinte forma:

1º) Foi um ano que surpreendeu o mundo, pois se tornou inesperado, abalou nações, governos e a economia como um todo.

2º) Mudou o curso da história, os mercados, o quadro geopolítico, o fortalecimento do globalismo, vulnerabilizou as democracias do mundo todo.

3°) Tudo o que o Cristianismo histórico conquistou nos últimos 500 anos começou a ser abalado drasticamente. Eu até diria que drasticamente, desde dentro das mais profundas entranhas dele mesmo.

4°) Eu diria que o ponto mais positivo, pelo menos para aqueles cujo compromisso é somente com os interesses do Senhor Jesus e seu Reino, que este foi um dos melhores anos para tais cristãos. Eu consigo ver uma fé mais aguda surgindo, mais livre de amarras religiosas e institucionais. Vejo pessoas simples experimentando milagres genuínos em todas as áreas de suas vidas, famílias se voltando para Jesus, uma nova fome do Evangelho está surgindo como há anos não se palpava. Eu diria que prelúdios de avivamento começaram a surgir pelas nações da Terra, e o mais lindo, sem ser institucionalizado pela doutrina de Cleros de fanáticos religiosos que só fazem mal à Semente Santa do Cristo Vivo.

Sobre os juízos de Deus: eu não diria que a pandemia de 2020 foi um juízo de Deus ao mundo, mas sim uma permissão divina, para mostrar a vulnerabilidade e fragilidade do ser humano.

Eu acredito que muitos momentos cataclísticos e pandêmicos surgiram sem sequer ainda serem os juízos de Deus à Terra, mas só as consequências das próprias loucuras dos seres humanos.

Particularmente, acredito que os juízos de Deus se darão a partir daquilo que as Escrituras intitulam como “Tribulação” e “Grande Tribulação”. Pode ser observado isso a partir de Apocalipse seis em diante.

2021, como mencionado anteriormente, será um ano onde o favor de Deus será liberado abundantemente. Penso que devemos esperar coisas boas da parte do Senhor. Eu até diria que será muito semelhante a José no Egito, o que não significa que isso será algo genérico – não penso que esse favor será para aqueles que entenderem a natureza do Amor de Deus, e para os que de bom grado buscarem o favor e a misericórdia do Senhor.

 

Vou enumerar algumas coisas pontuais que tenho recebido da parte do nosso Deus:

O cristianismo tradicional começará a entrar em crise. Uma enorme onda de ataques ao cristianismo institucional se aproxima e será intensificada. Por um outro lado, será um tempo muito propício para a verdadeira Igreja do Senhor crescer e se manifestar na unção e no amor do Cristo Vivo.

A apostasia irá entrar numa marcha crescente. Uma onda de humanismo e falsos sentimentos de empatia, as mentes sem temor a Deus e desprovidas de racionalidade espiritual buscarão encontrar meios de coadunar os princípios do Criador com os modismos atuais. Tudo se fará na onda de uma linguagem unificante, pacifista, moderadora e politicamente correta. Não sou contra esses termos, desde que eles sejam carregados de verdade e interesse de sentimentos puros. Amar ao próximo e respeitar as diferenças é uma coisa, torcer a verdade exposta pelo Criador com finalidades de escusas é outra. Não devemos esquecer que as Escrituras afirmam que homens amantes de si mesmos e avarentos que procuram seus próprios interesses estariam entre nós até se banqueteando. Este é um tempo para estar atento, pois será uma onda que surgirá muito forte.

Em contrapartida, vejo um tempo de muita maturidade se levantando na Terra. Milhões de cristãos vão começar a entrar no que as Escrituras chamam de maturidade, a capacidade de entender além do racional, mas discernir o bem e o mal. Uma abundante graça será derramada. Começará por uma fome pelo entendimento real das Sagradas Letras. Será uma onda maravilhosa de revelação e mergulhos profundos nas águas da sabedoria Eterna. Esta sabedoria trará uma visão renovada e uma perspectiva maravilhosa do Cristo ressurreto.

Com a maturidade virá uma onda de milagres, pois ao conhecer melhor a Cristo e entender a identidade dos verdadeiros filhos de Deus, então a fé genuína e sem fingimentos entrará em cena, o que ocasionará milagres sem precedentes na história. Em 2021, só será o começo de tais acontecimentos, pois se darão de forma exponencial ao longo dos próximos anos. Como tal fenômeno será resultado de revelação e não de intelecto ou comércio científico, aqueles que não puderem participar, por não compreenderem a realidade por trás dos fenômenos sobrenaturais, irão se levantar em oposição profunda. Desta forma, veremos muitos perseguindo cristãos e até os da própria família. Então, a apostasia e blasfêmia contra os santos será intensificada – o que sempre resultará em mais manifestação de poder, pois o Senhor peleja pelos seus filhos. Como a Leoa selvagem acolhe seus leõezinhos, assim será o Senhor em torno dos seus santos na Terra.

Deus revelará seu calendário a seus filhos. Aqueles que vão mergulhar na presença e no amor de Cristo vão experimentar a revelação do Kairós de Deus para suas vidas. Então, será de fato um tempo de dois calendários atuantes: os dos homens e o de Deus – os que se moverem no dos homens sofrerão as causas e consequências de tais decisões, mas os que andam no calendário de Cristo, experimentarão coisas tremendas. Suas vidas serão providas de forma abundante e, como a Israel no Egito, serão poupados de todo mal. A fúria de Deus não atingirá os que tem a marca da confiança em Deus sobre suas vidas.

Quando meditava no Senhor para este tempo, vi uma espada enorme entre os Céus e a Terra. Perguntei sobre o que significava esta espada, então me disse: “Minha espada está encravada no meio das nações. Os que quiserem arrancá-la, perecerão, os que a enfrentarem, serão divididos por ela, os que buscarem sua ajuda e amparo, ela será por eles, e os que tiverem dela temor, por ela serão amparados.

 

Observação: No ano de 2021, o calendário hebraico da Criação do mundo será o ano de 5781, o que, se somarmos guematricamente, teremos a soma do número 21.

A vigésima primeira letra do alef beit é a letra “shin”, cujo valor numérico é 300. O diminutivo de 21 é 3 – o de 300 também.

Shin é a letra do nome Shdai (guardião das portas da casa de Israel) e Shalom (paz). É formado por três “vav”, cuja numerologia é equivalente a 18, que tem como raiz a palavra “chai” (vida). O elemento para shin é o fogo – segundo as tradições hebraicas, influencia o verão. O fogo de shin é o fogo da vida, da fé constante e permanente. Assim como a Moises Deus se revelou numa sarça ardente, cujo fogo não se apagava e nem a consumia, assim será, profeticamente, esta temporada, de um fogo que arde e não se apagará. Será o fogo do Espírito do Eterno Deus entre seu povo.

 

Pr. Victor Hugo Espíndola Suarez